´´ VOCÊ PRECISA SE CURAR PRA PODER CURAR OS OUTROS´´

“Você precisa se curar pra curar os outros “
__
Essa é minha contribuição sobre o que penso a respeito. O objetivo é te convidar a refletir sobre nossa profissão. Não é obviamente uma verdade absoluta, é apenas a minha opinião.
__
1) Como muitos colocaram, o termo “cura” não foi bem empregado. Em psicologia não falamos em cura, mas em processo de autoconhecimento e melhoria. Principalmente da forma colocada “curar os outros”. Ninguém cura ninguém.
__
2) Concordo que todo psicólogo deve buscar ajuda profissional pra tratar de suas questões. Porém, o que me preocupa é o motivo que o faz buscar ajuda. A motivação principal de qualquer pessoa que busca terapia deve ser de cuidar de si, de estar bem em todas as areas da vida, inclusive a profissional.
__
3) Este aqui é o ponto mais importante. A Psicologia é uma ciência e nós, psis, estudamos e podemos fazer uso dela pra ajudar nossos clientes. Isso basta!
__
O fato de buscarmos ajuda profissional pra nossas questões é outro caso. Isso não significa que não devamos fazer, ou que este não seja um ponto importante. É, e muito. Porém, precisamos “separar” um poucoas coisas.
__
Nós, muitas vezes, poderemos não estar com nossas emoções “em dia” mas mesmo assim, através do conhecimento teremos condições de levar ajuda.
__
Um médico mesmo estando doente, é totalmente capaz de ajudar um paciente. Obviamente, um médico gravemente adoecido deverá estar de licença médica e não vai trabalhar. Assim tb deve ser com os psis.
__
Quando o psi não se sentir muito bem, precisa sim buscar ajuda. Precisa! Porém, não deve se sentir culpado ou sem condições de exercer sua atividade profissional por esse motivo. Esse aqui é o ponto que mais me preocupa.
__
Já tive alunos que me disseram se sentirem “fakes” simplesmente pq tinham questões emocionais que precisavam ser cuidadas, mas que não os impediam de levar ajuda aos seus clientes. E olha que alguns até estavam fazendo terapia.
__
Percebo um peso muito grande em cima do Psicólogo (principlamente do clínico). Uma cobrança dele mesmo e da sociedade, como se ele tivesse que ser perfeito pra poder exercer sua profissão. Isso sim pode gerar muita frustração e adoecimento emocional.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *